O mercado imobiliário em França

Aumento de transações

O mercado imobiliário em França começou realmente a recuperar em 2017, após vários anos de estagnação. Isto foi observado nos preços, que subiram 4,2%, mas mais importante foi o aumento do volume de transações; tendo caído até 709.000 em 2012, aumentaram para 986.000 em 2017. As iniciativas como a Loi Pinel (benefícios fiscais para os senhorios) e os créditos PTZ, para quem adquiria habitação pela primeira vez, demoraram a dar resultados, mas ajudaram o mercado a dar a volta após oito anos de recessão.

Excepcionalmente, Paris não liderou a tabela de preços em 2017; foi Bordéus que brilhou, com um aumento de 7,7% no preço por metro quadrado. Os departamentos mais atrativos, para além de Paris/Île de France e Gironda (do qual Bordéus é a capital), incluem a Provença e a costa Mediterrânica, e Norte, onde os imóveis em Lille atingiram preços recorde. A Associação de Imobiliário FNAIM prevê um novo aumento de 2% nos preços dos imóveis em 2018, enquanto o banco Crédito Agrícola espera um aumento de 3% nos preços de revenda.

Imóveis novos comparados com os usados

Os preços diferem muito entre imóveis novos e de revenda, sobretudo nas grandes cidades.

Em Marselha, por exemplo, os imóveis novos podem ser 40 a 50% mais dispendiosos que os de revenda, apesar de obviamente muito dependente da data e da condição dos imóveis usados. Em Bordéus, onde houve muita construção nos últimos anos, esta diferença é mais baixa, porque muitos imóveis de revenda são edifícios relativamente recentes com altos certificados energéticos e com boa decoração. No centro de Paris, há poucos edifícios novos disponíveis, e essa diferença está limitada a 26%.

Há algumas vantagens financeiras na compra de imóveis novos que ajudam a mitigar a diferença de preços. Não há comissões a pagar a agentes imobiliários e em conjunto com os baixos emolumentos notariais, o comprador pode poupar até 11% do preço do imóvel.

Faça o download da versão portuguesa do Guia gratuito sobre como comprar uma propriedade

Tudo o que você precisa de saber sobre como comprar uma casa em França com um estatuto de não residente.

FAQ

É possível comprar uma casa com um orçamento de 50 000 euros? Em que regiões?
É certamente possível comprar uma casa com este orçamento. Uma pequena casa de aldeia pronta a habitar ou uma casa maior que exija renovação, podem ser encontradas a este preço em várias áreas rurais. A região de Limousin (Creuse, Correze, Haute-Vienne) é particularmente barata e pode encontrar bons imóveis na Bretanha, sobretudo em Côtes d'Armor. Berry (departamento de Indre) também tem algumas quintas encantadoras e pequenas casas no centro da vila a este preço, apesar da maioria necessitar de renovação.

Exodo rural

Enquanto capitais regionais como Orleães, Nantes e Bordéus se deram bem, cidades mais pequenas e vilas têm visto a sua população e empresas deslocarem-se para outros sítios. Isto fez com que os imóveis rurais em França desvalorizassem, algo que certamente agrada a alguns compradores, que podem ficar agradavelmente surpreendidos pelos preços acessíveis dos imóveis em algumas áre