Como encontrar imóveis em Portugal

Critérios a ter em conta antes de escolher a casa

Portugal pode ser um país relativamente pequeno - é apenas o décimo terceiro em tamanho na UE, com 91 568 quilómetros quadrados, menos de um quinto do tamanho de França ou Espanha - mas ainda é grande e diversificado o suficiente para tornar necessárias algumas pesquisas iniciais de forma a poder descobrir exatamente onde quer comprar - numa cidade, na costa ou no interior? No Sul soalheiro ou no verdejante (mas às vezes chuvoso) Norte?

Mas nem tudo gira em torno da geografia. É também uma escolha de um estilo de vida muito diferente, dependendo se prefere as luzes brilhantes e os elétricos turísticos de Lisboa, as praias e resorts do Algarve ou o ritmo lento da vida numa aldeia de montanha. Faça a sua pesquisa - mesmo que isso signifique alugar um sítio por alguns meses - para que possa avaliar o estilo e ritmo de vida local.

Também é importante pensar na rede de transportes - reconhecidamente lenta na Costa de Prata a norte de Lisboa, mas muito mais rápida no Algarve. Se procura uma casa de férias, poderá querer uma localização relativamente próxima de um aeroporto: Lisboa e Porto são as principais plataformas, embora Faro também tenha um aeroporto internacional.

Seja o primeiro a conhecer o processo de compra em Portugal

O dicas dos locais, e saiba quais são os potenciais obstáculos que poderá enfrentar.

Passos para encontrar a casa dos seus sonhos

1. Procurar na Properstar

Após ter escolhido uma área (e especialmente se ainda não o fez), comece a olhar atentamente para os imóveis. Use a ferramenta de pesquisa abrangente de imóveis da Properstar, com um grande número de agentes locais, que lhe disponibiliza uma boa seleção de imóveis para venda.

Ao recorrer a vários critérios de pesquisa poderá refinar as suas ideias, podendo pesquisar por orçamento, para saber o que pode alcançar com o dinheiro que tem disponível, mas também por tamanho de imóvel ou por características tais como uma piscina ou varanda.

2. Entre em contato com agentes

Após ter analisado vários locais que respeitam os seus critérios e orçamento, está hora de contactar agentes. Certifique-se de que não coloca questões relativas a apenas um imóvel, pergunte também se existem outras hipóteses que se enquadram nas suas necessidades. Se explicar as suas prioridades com clareza, um bom agente poderá sugerir imóveis que correspondam às suas preferências e também mostrar-lhe imóveis que foram colocados recentemente no mercado. Será bom contactar vários agentes e selecionar um deles. A comissão do agente é normalmente paga pelo vendedor.

Os agentes geralmente levam-no a visitar o imóvel, numa hora previamente marcada - não há o costume de realizar eventos “open house”.

3. Prepare-se para ver as propriedades

Um agente poderá pedir-lhe que assine um contrato com ele antes de lhe serem mostrados os imóveis. Não há mal nenhum em concordar que, caso compre um imóvel que tenha visitado com ele, o faça por intermédio da agência - mas certifique-se que entende claramente o que está a assinar. E lembre-se também de verificar se a agência está registada na Associação de Mediadores Imobiliários.

No Algarve, e em alguns outros locais mais orientados para o turismo, encontrará agentes preparados para lidar com compradores estrangeiros, com funcionários que falam inglês.

Comprar uma casa em Portugal sem agente imobiliário

São vendidos em Portugal muitos imóveis sem ser através de uma agência imobiliária. Os proprietários simplesmente colocam uma placa a dizer “Vende-se”. Se sabe exatamente qual a área que pretende, talvez por lá ter passado férias várias vezes, isso pode ser uma boa forma de encontrar uma casa, mas tal só poderá funcionar realisticamente se tiver conhecimentos básicos de português ou então um amigo local que se disponibilize a ajudar. Com certeza que também quererá dissipar dúvidas relativamente à exatidão do valor estimado do imóvel - mas, mais uma vez, é provável que isso só seja possível se conhecer Portugal e a área em particular, há algum tempo.

Garanta que tem tempo suficiente para visitar apropriadamente as casas e talvez até mesmo para uma segunda visita a uma delas, se estiver prestes a apresentar uma oferta. Mesmo em áreas bastante urbanizadas ou em cidades mais dispersas não visite mais de seis imóveis por dia, porque provavelmente ficará sem tempo ou colocará em causa o rigor da sua avaliação. Nas áreas rurais, devido à condução pelas faixas sinuosas entre as casas, muito provavelmente irá conseguir visitar ainda menos imóveis.

Isto pode soar a trabalho duro, e é, mas vale a pena fazer as coisas corretamente. Quer esteja a comprar um imóvel para arrendamento ou a comprar a casa dos seus sonhos, quererá ter a certeza de que a sua eventual compra irá valer a pena. Contudo, depois de um dia cansativo a visitar casas e enquanto relaxa com um copo de vinho à beira mar ou desfruta de uma farta refeição portuguesa num café típico, poderá concluir que, afinal, o processo até foi muito divertido!