Espanha - financiamento de um Imóvel

Condições da hipoteca

No caso de imóveis novos, a entidade financeira encarregada de conceder a hipoteca vai ser a mesma entidade que financiou o projeto de construção, embora o comprador tenha a opção de sub-rogar a hipoteca do referido banco. No último caso, seja cuidadoso, já que é comum que os bancos de desenvolvedores cobrem uma taxa por não sub-rogar a hipoteca, uma prática que o Banco de Espanha (Banco de España) classificou como abusiva.

Para os imóveis usados, o comprador é livre de escolher o banco que lhe oferece as melhores condições de hipoteca.

Os bancos espanhóis já não financiam 100% do valor avaliado da propriedade acrescido de gastos associados, mas apenas até 80%, uma percentagem que por vezes é reduzida de 50 a 60% para os compradores estrangeiros.

Isto significa que o futuro proprietário deve contribuir com de 20 a 40% do seu bolso acrescido taxas, o que equivale a cerca de 10-12% do valor de compra. Para um imóvel no valor de 250 mil euros, isto significaria economizar mais de 50 mil euros.

O prazo de reembolso máximo oferecido é de 30 anos.

O site da Associação Hipotecária Espanhola(Asociación Hipotecaria Española) oferece um simulador de hipoteca que é muito útil para calcular as taxas de hipoteca.

Faça o download da versão portuguesa do Guia gratuito sobre como comprar uma propriedade

Tudo o que você precisa de saber sobre como comprar uma casa em espanha com um estatuto de não residente.

Critérios importantes para obter hipotecas

Outros aspetos que o banco vai ter em consideração aquando da concessão de uma hipoteca a residentes ou não residentes são:

1. Estabilidade profissional

Esta é a primeira condição que o banco vai verificar ao considerar a concessão de uma hipoteca. Para tal, o comprador deverá enviar os documentos que comprovem um rendimento estável (contrato de trabalho, histórico profissional, declarações fiscais, etc.). As pessoas reformadas terão períodos de reembolso mais curtos, o que vai aumentar o valor dos pagamentos mensais. Portanto, vão ser obrigados a demonstrar sua capacidade financeira para lidar com estes pagamentos.

2. A taxa da hipoteca não deve exceder os 40% do rendimento do credor

Caso contrário, o pedido será rejeitado ou será negociado um empréstimo inferior.

3. O credor não deve constar na lista de incumpridores

Antes de conceder qualquer empréstimo, os bancos controlam as listas de incumpridores fornecidas pelo ASNEF e RAI, não oferecendo financiamento a qualquer pessoa que conste destas listas.

4. A qualidade do imóvel interessa

Este não é um requisito obrigatório, mas os bancos, após terem executado milhares de hipotecas nos últimos, começaram a considerar a facilidade de relocação como um ponto a favor do financiamento de uma casa.

Despesas de abertura para uma hipoteca de 120 mil euros

As taxas de juros para hipotecas em Espanha dependem de se o empréstimo é realizado a uma taxa de juros fixa, variável ou mista.

As taxas de juros fixas atualmente oscilam entre 1,75 e 2,75% APR, enquanto que em alguns bancos as taxas de juros variáveis iniciam a partir do Euribor de + 0,99% (TAEG). A opção de hipoteca mista combinaria um período de juros fixos com um período em separado de juros variável.

Os compradores estrangeiros que já possuem imóveis no seu país de origem e não desejam aceder ao financiamento espanhol podem solicitar uma hipoteca da sua primeira habitação ou solicitar outro tipo de empréstimo no seu país de origem para adquirir o financiamento para uma nova propriedade em Espanha.

Casas para venda em Espanha